Menina Nada Delicada
Eu gosto do jeito que você me faz rir quando eu menos espero. Da sua insegurança e do seu sorriso. De absolutamente tudo na verdade. Pode ser que eu esteja errada, mas eu nunca me importei de arriscar para saber o que acontece depois.

Sabe o que é triste? Perceber que eu nunca vou ser boa o suficiente pra merecer alguém. Que eu sempre vou me afastar e causar dor e surtar e mudar de opinião e correr pro lado contrário. Mesmo quando eu amo e quando eu quero que dê certo. Não dá certo. Não comigo. E é isso que eu sei fazer de melhor: magoar todo mundo e pisar nos meus próprios sentimentos.

misplaying:

indie

misplaying:

indie

Eu sempre tive medo em dizer os meus sentimentos. É como se fosse um crime, você confessa e acaba sozinho numa cela. É mais ou menos assim que eu me sinto. Dizer tudo o que está entalado na sua garganta à alguém que tenha uma reação que talvez seja indesejável, ou não. É meio complicado pra mim. Sempre que os meus sentimentos transbordam pedindo para ser compartilhados as pessoas fogem. Não sei se é por medo ou simplesmente fogem mesmo, não fogem só de mim, mas dos meus sentimentos também. De tanto medo que tive, acabei sozinha sem sentimentos.

O problema é que a gente espera, né? Das pessoas. Das palavras delas, de tudo.
Você me apoiava. Não precisava me entender, concordar ou acreditar em mim. Você me apoiava porque dizia que me queria feliz. Um sorriso no rosto e um coração alegre. Lembra?